A Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega (CIMAT) inaugurou ontem, dia 17 de setembro, o Posto de Turismo do Alto Tâmega. Na cerimónia esteve presente a Secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira, o presidente do Turismo do Porto e Norte, Luís Pedro Martins e os representantes dos seis municípios do Alto Tâmega.

“Posto de Turismo do Alto Tâmega, um projeto único no País. Um exemplo de vontade, concertação, unidade, resiliência e ambição… um orgulho para todos!”. Assim é descrito o projeto, pelo primeiro secretário executivo da CIMAT, Ramiro Gonçalves e já abriu oficialmente ao público. O momento, apesar de simbólico, dado o estado atual da pandemia, ficou marcado por diversos elogios tecidos pela Secretária de Estado à infraestrutura e à CIMAT, nomeadamente, quanto ao seu custo total de cerca de 400 mil euros, valor suportado pelos seis municípios do território.

Para a secretária de Estado, a valorização destes territórios é um “desafio muito complexo”, mas possível de ultrapassar com o contributo, além do Governo, das autarquias, empresas e instituições locais, destacando o exemplo da CIMAT que está “muito unida à volta de uma marca única e distintiva”.

“Esta união já deu origem a quatro postos de trabalho diretos e, certamente, a sua atividade atrairá muitos mais postos de trabalho e isso é o mais importante, projetos que criem emprego”, sustentou.

Para Orlando Alves, presidente da CIMAT, o posto de turismo é “um bom exemplo” de que quando os autarcas conseguem pôr de parte as “políticas paroquiais e circunscritas ao concelho” trabalham em “desígnios e projetos estruturantes”.

“Estamos a construir uma centralidade na ‘descentralidade’. Chaves é historicamente a capital desta sub-região, está uma cidade bonita, que disputa um mercado populacional fantástico que é o galego e tem sabido atrair, tendo tudo para se afirmar como uma das cidades médias do futuro em Portugal”, acrescentou o também presidente da Câmara de Montalegre.

Os autarcas aproveitaram ainda a ocasião e a presença do presidente do Turismo do Porto e do Norte (TPNP), Luís Pedro Martins, para solicitar que seja dada mais atenção e promoção ao Alto Tâmega, face a outras zonas da região Norte, como Douro e Minho.

Em resposta a esta solicitação, o presidente do TPNP, referiu que se tem vindo a fazer um “trabalho nunca antes feito” como agora nestes territórios e a título de exemplo, assinalou que, após o confinamento, a entidade fez uma ação de promoção com jornalistas e ‘bloggers’ nesta região.