florestas

 

No setor florestal, a CIMAT persegue como objetivos:

  • Suprir as falhas de conhecimento dos agentes relativamente à estrutura e características do setor na região;
  • Dar a conhecer temas essenciais no domínio da qualificação e valorização da sua atividade e do setor, em particular no que se refere à importância da implementação de iniciativas específicas no domínio da certificação da cadeia de responsabilidade e da gestão sustentável da floresta, e respetivos conteúdos fundamentais;
  • Estimular a participação e o envolvimento dos agentes económicos da fileira no reconhecimento conjunto da importância de uma abordagem comum relativamente às questões relacionadas com a qualificação e valorização das atividades e do setor, com a melhoria da competitividade e com o reforço da capacidade de criação de valor;
  • Potenciar a cooperação entre agentes económicos do setor, em especial no que toca ao desenvolvimento de atividades dirigidas à qualificação e valorização do setor;
  • Afirmar a excelência dos produtos (bens e serviços) da fileira da floresta e assegurar o reconhecimento da mesma;
  • Aumentar o potencial de exportação da fileira da floresta na região, através da qualificação e valorização das atividades e dos produtos desenvolvidos.

 

 

logotipo do portal altotamegaflorestal.pt

 

Gabinete Técnico Florestal

A CIM AT detém atualmente um Gabinete Técnico Florestal Intermunicipal (GTFi) através de uma candidatura aprovada pelo Instituto de Conservação da Natureza e Florestas, no âmbito do Fundo Florestal Permanente. O GTFi em funções desde janeiro de 2019, tem como função dinamizar as seguintes atividades:

  • Acompanhamento das políticas florestais;
  • Promover a articulação e compatibilização dos instrumentos de planeamento florestal de âmbito municipal;
  • Acompanhar e promover a transposição homogénea dos Planos Regionais de Ordenamento Florestal para os Planos Diretores Municipais;
  • Promover a articulação e funcionamento integrado dos GTF Municipais;
  • Acompanhamento dos Planos Distritais de Defesa da Floresta Contra Incêndios e Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios;
  • Identificação, para efeito de planeamento e intervenções integras de âmbito florestal à escala intermunicipal, de unidades de planeamento e gestão;
  • Produção e disponibilização de informação agregada de âmbito florestal, nomeadamente cartográfica;
  • Difusão de informação de âmbito florestal junto dos GTF municipais;
  • Outras atividades que sejam solicitadas peço ICNF, I.P., em articulação com a entidade intermunicipal.

GabineteTFlorestais

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Brigada de sapadores florestais – BR I – 118

A Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega detém desde março de 2019, uma brigada de Sapadores florestais, constituída ao abrigo de uma candidatura aprovada pelo Instituto de Conservação da Natureza e Florestas, no âmbito do Fundo Florestal Permanente.

A candidatura apresenta permitiu a constituição da brigada, que é composta pelo agrupamento de três equipas de sapadores, constituída por:

1 técnico superior bacharel ou licenciado na área das ciências florestais e credenciado em fogo controlado, para desempenhar as funções de líder de brigada;

14 sapadores florestais em que dois dos sapadores irão desempenhar função de chefe de equipa.

A brigada de sapadores florestais intervém prioritariamente no âmbito da instalação e manutenção da rede primária de defesa da floresta contra incêndios, nas ações de consolidação e pós -fogo, bem como nas ações de estabilização de emergência.

BrigadaSapadores