As sessões do 1º Ciclo dos Laboratórios Criativos, no âmbito do projeto Alto Tâmega – Turismo 4.0, já arrancaram, mas ainda vai a tempo de se inscrever nas últimas três sessões que decorrem na próxima semana, nos dias 21, 22 e 23 de novembro, em Ribeira de Pena, Valpaços e Vila Pouca de Aguiar, respetivamente.  

 

A primeira sessão teve lugar em Boticas, no dia 14 de novembro, com o tema “Rios & Montanhas”, seguindo-se Chaves, no dia 15 de novembro, com o tema “Gastronomia Água e Vinhos”, encerrando a semana de trabalho, no dia 16 de novembro, sob o tema “Aldeias e Tradições”, em Montalegre.

 

 

As sessões deste 1º Ciclo têm como objetivo mobilizar os participantes dos vários municípios a desenvolverem conjuntamente ideias que permitam promover o território como um todo e criar novos produtos turísticos para a região, tornando-a cada vez mais atrativa.

 

Na próxima semana será concluído este 1º Ciclo de trabalho com a realização de mais três laboratórios criativos, a saber:

  • 21 novembro (10h00 – 13h00) – Ribeira de Pena: “História e Arte” | Sala do Museu da Escola / Posto de Turismo (R. Manuel José de Carvalho, nº 14)
  • 22 novembro (10h00 – 13h00) – Valpaços: “Aldeias e Tradições” | Casa do Vinho (Av. Eng.º Luís de Castro Saraiva)
  • 23 novembro (10h00 – 13h00) – Vila Pouca de Aguiar: “Rios e Montanhas” | Sala Polivalente/Auditório – Biblioteca Municipal (R. Dr. Carlos Alberto Sousa)

A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição obrigatória.

Link inscrição: https://forms.gle/nCxps2qWNUJUGsR88

O objetivo central dos Laboratórios Criativos é idealizar, definir e construir de forma colaborativa uma nova oferta turística composta (multioperador) para o Alto Tâmega e Barroso, envolvendo os operadores e interlocutores turísticos da região.

 

O projeto Alto Tâmega – Turismo 4.0 (NORTE-02-0853-FEDER-037651) é uma iniciativa conjunta da Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega e Barroso (CIMAT), do Centro de Valorização e Transferência de Tecnologia da Água (AquaValor) e da Associação Empresarial do Corgo (AECorgo).

 

Cofinanciado por:

barra de apoios feder