projeto empreendedorismo

Programa de atração e fixação de empreendedores no Alto Tâmega (SAAC: Empreendedorismo)

Designação da Operação | Programa de atração e fixação de empreendedores no Alto Tâmega (SAAC: Empreendedorismo)

Objetivo Principal | Promoção do Espírito Empresarial facilitando nomeadamente o apoio à exploração de novas ideias e incentivando a criação de novas empresas, inclusive através de incubadoras de empresas

Região de Intervenção | NUTS III Alto Tâmega
Entidade beneficiária | CIM-AT: Custo Total Elegível | 373.471,60 euros
AMAT: Custo Total Elegível | 95.980,90 euros
Data de aprovação | 22-07-2016
Data de início | 01-07-2016
Data de conclusão | 22-02-2019
Apoio financeiro da União Europeia | FEDER – 399.034,63 euros
Apoio financeiro público nacional/regional | 70.417,87 euros

 

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos|
O projeto, promovido pela Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega (CIM-AT) em parceria com a Associação de Municípios do Alto Tâmega (AMAT), tem como objetivo geral a criação de um programa que permita identificar alunos universitários do Alto Tâmega que se encontrem a estudar noutras regiões do país e atraí-los para esta Região com vista a criarem o seu próprio negócio.

Associado a este objetivo geral encontram-se os seguintes objetivos específicos:

– Captar e fixar no Alto Tâmega capital humano qualificado, com potencial para o desenvolvimento de atividades inovadoras e diferenciadas, geradoras de maior dinamismo económico na região;

– Dar a conhecer as condições favoráveis ao desenvolvimento de atividades empreendedoras no Alto Tâmega;

– Estimular uma cultura empreendedora no Alto Tâmega, enquanto condição fundamental para o aparecimento de atividades inovadoras na região;

– Reforçar o ecossistema de empreendedorismo do Alto Tâmega, disponibilizando um conjunto de estruturas e serviços especializados que respondam às necessidades dos empreendedores da região;

– Promover uma maior cooperação entre as empresas da região (sobretudo entre as recém criadas e as consolidadas);

– Dar maior visibilidade externa ao ecossistema de empreendedorismo do Alto Tâmega.

Para a consecução destes objetivos, o projeto prevê a execução de um conjunto de ações que, na sua globalidade, se encontram orientadas para responder diretamente a dois dos fatores críticos para o desenvolvimento regional do Alto Tâmega: do ponto de vista sociodemográfico, o combate ao envelhecimento demográfico e a captação e fixação de capital humano qualificado na região; do ponto de vista económico, o estímulo ao empreendedorismo e à criação de empresas inovadoras em estreita articulação com as realidades locais, promovendo o autoemprego e a geração de riqueza no Alto Tâmega.

Em concreto, o projeto prevê o desenvolvimento de 7 ações, a saber:

– Ação 1. Mapeamento dos alunos universitários do Alto Tâmega com espírito empreendedor e identificação das instituições de ensino superior que acolhem maior número de alunos desta região;

– Ação 2. Realização de roadshow junto das instituições de ensino superior que acolhem maior número de alunos do Alto Tâmega para apresentação das condições existentes na região para o desenvolvimento de atividades empreendedoras;

– Ação 3. Realização de um concurso para o desenvolvimento de ideias de negócio (preferencialmente nos setores estratégicos da região);

– Ação 4. Criação e capacitação de uma rede regional de apoio ao empreendedorismo (envolvendo os técnicos dos municípios responsáveis por esta área e elementos de outras entidades da região consideradas como relevantes);

– Ação 5. Constituição de uma bolsa de mentores, composta por empresários de sucesso da região que se dedicarão ao acompanhamento dos novos empreendedores;

– Ação 6. Desenvolvimento de materiais de comunicação e realização de ações de divulgação, promovendo o envolvimento dos principais stakeholders da região no projeto;

– Ação 7. Coordenação e monitorização da implementação do projeto com vista a atingir os resultados esperados.

De sinalizar que os objetivos e as ações supramencionados se encontram completamente alinhados com a Estratégia de Especialização Inteligente (RIS3) do Norte e com a Estratégia Integrada de Desenvolvimento Territorial do Alto Tâmega.

 

barra de apoios feder