Projeto cofinanciado pela EU

Designação do projeto | CulturAT – Promoção Turística do Alto Tâmega através da Cultura

Código do projeto | NORTE-04-2114-FEDER-000614

Programa Operacional | Programa Operacional Regional do Norte

Eixo prioritário | Qualidade Ambiental

Objetivo temático | Preservar e proteger o ambiente e promover a eficiência energética

Prioridade de Investimento | A conservação, proteção, promoção e o desenvolvimento do património natural e cultural

Região de intervenção | Alto Tâmega

Entidades beneficiárias:

Beneficiário Principal | CIMAT – Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega

Co beneficiários | Município de Ribeira de Pena e Ecomuseu – Associação do Barroso

Data de aprovação | 18/02/2021

Data de início | 01/01/2021

Data de conclusão | 31/10/2022

Custo total elegível | 170.010,00 EUR

 Apoio financeiro da União Europeia | 113.710,00 EUR

 

 

Tendo em vista os compromissos assumidos por Portugal ao nível europeu, em matéria de património natural e cultural, para o período 2014-2020 e tendo presente o contexto atual de pandemia provocada pelo COVID 19, é pretensão dos Programas Operacionais Regionais, contribuírem para a preservação dos valores naturais e culturais, por via da sua conservação e da sua valorização turística, enquanto fatores de competitividade no modelo regional de desenvolvimento económico.

O projeto designado por CulturAT – Promoção Turística do Alto Tâmega através da cultura, é uma operação enquadrada no âmbito da candidatura ao Aviso Nº NORTE 14-2020-25 – “Património Cultural – Programação Cultural em Rede”, e tem como objetivo específico promover a dinamização, promoção e desenvolvimento do património cultural, enquanto instrumento de diferenciação e competitividade do território do Alto Tâmega e, ao mesmo tempo, apoiar as empresas do setor da cultura da região.

 

Contempla uma Programação Cultural em Rede ao nível intermunicipal para o território do Alto Tâmega, com a realização de um conjunto de espetáculos itinerantes, musicais e de teatro, pelos seis concelhos que integram a CIMAT (Boticas, Chaves, Montalegre, Ribeira de Pena, Valpaços e Vila Pouca de Aguiar), em locais com a presença de património cultural (edificado e jardins) e natural relevante (paisagens). Será também promovido um evento internacional em Espanha (Verín ou Ourense).

São objetivos específicos do projeto:

– Providenciar uma programação cultural em rede a nível intermunicipal, com a realização de eventos associados ao património, à cultura e a bens culturais, com elevado impacte em termos de projeção da imagem da região, tendo em vista o aumento dos fluxos turísticos num Território de baixa densidade;

– Manter emprego promovendo e valorizando o património cultural e natural e a identidade do território, tendo em conta as estratégias regionais e nacional para o turismo cultural;

– Promover a inclusão social através de ações que facilitem o acesso às artes e à cultura;

– Valorizar o capital endógeno;

– Reunir condições para a criação de novos produtos turísticos, integrado nos diferentes aspetos culturais e patrimoniais da sub-região do Alto Tâmega;

– Sensibilizar a população residente e operadores turísticos para a importância da arte, da cultura e do ambiente na retoma da confiança da vida social.

Os eventos/espetáculos a realizar:

Tomando partido do número elevado de bandas filarmónicas existentes na Região, com grande presença em festas e romarias, de duas Academias de Artes (Chaves e de Ribeira de Pena) e de três grupos de teatro, procurou criar-se um programa cultural em rede diversificado em locais com a presença de património cultural e natural relevante, em cada um dos seis Municípios do Alto Tâmega, num total de 26 momentos de promoção cultural, sendo 25 deles no território (19 espetáculos de bandas filarmónicas e 6 de teatro)  e 1 evento internacional (espetáculo a realizar pela Academia de Artes de Chaves).

 

 

Cofinanciado por:
barra de apoios feder