As duas Brigadas de Sapadores Florestais da Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega e Barroso (CIMAT) executaram, em 2023, um total de 507 hectares de silvicultura, traduzindo-se em mais 40 hectares face ao ano de 2022.

 

Dos 507 hectares executados, 35 hectares foram ações de fogo controlado.

Em comparação com o ano de 2022, as duas brigadas executaram mais 34 dias de silvicultura no passado ano de 2023, perfazendo um total de 382 dias, e no que diz respeito aos dias de vigilância, em 2023 foram executados 29 dias de vigilância (menos 30 dias que em 2022).

Os trabalhos desenvolvidos contribuem para o aumento da resiliência do Território, diminuição dos incêndios florestais e valorização do espaço rural.

Recorde-se que a CIMAT possui, até ao momento, duas brigadas de Sapadores Florestais, cada uma com 15 elementos, e, desde 2020, a área de intervenção no âmbito da silvicultura está dividida em duas áreas: a Brigada 1 está afeta aos municípios de Boticas, Chaves e Montalegre e a Brigada 2 está afeta aos municípios de Ribeira de Pena, Valpaços e Vila Pouca de Aguiar.