O Sistema Agro-Silvo-Pastoril do Barroso foi aprovado como um Sistema Importante do Património Agrícola Mundial (GIAHS).

É o primeiro a ser aprovado em Portugal e um dos primeiros a ser aprovado na Europa pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO). O Sistema Agro-silvo-pastoril do Barroso abrange os concelhos de Boticas e Montalegre.

Esta aprovação ocorreu por ocasião do 6º Encontro do Grupo de Aconselhamento Científico do Programa GIAHS da FAO.

Este reconhecimento é o culminar de um processo iniciado em 2016 e foi desenvolvido por uma parceria que inclui a Associação de Desenvolvimento da Região do Alto Tâmega (ADRAT), as câmaras municipais de Boticas e Montalegre, as Universidades do Minho e de Trás-os-Montes, organizações e associações de produtores agrícolas, profissionais do setor e cidadãos da região e formalizada junto da FAO pelo Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural em agosto de 2017.

O processo contou com o apoio da Representação da FAO em Portugal e junto da CPLP.

O GIAHS, é um processo promovido pela FAO que visa identificar e certificar, em todo o mundo, os sistemas de agricultura tradicional que, pelas suas características notáveis do ponto de vista da diversidade, saber tradicional, biodiversidade, paisagem, modelo socioeconómico e resiliência face às alterações humanas, climáticas e ambientais, possam contribuir para melhorar a gestão dos agro-sistemas modernos.

Os sítios GIAHS são sistemas agrícolas vivos, envolvendo as comunidades humanas numa relação intrincada com o território, com a paisagem cultural e agrícola, bem como com o ambiente biofísico e social.

Para mais informação sobre a designação agora atribuída e o programa GIAHS, consultar a página oficial em http://www.fao.org/giahs/news/news-in-2018/en/

A Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega (CIMAT) felicita todos os intervenientes pelo resultado alcançado fruto do árduo trabalho desenvolvido.

Empresas e Instituições do Alto Tâmega, reuniram-se ontem, 15 de março, no Auditório do Forte de São Francisco Hotel em Chaves, para refletir sobre os desafios e estratégias que se colocam ao território na missão de atração e fixação de empreendedores.

A iniciativa, integrada num projeto SIAC (Sistema de Apoio a Ações Coletivas) em que são parceiros a Comunidade Intermunicipal e a Associação de Municípios do Alto Tâmega, contou com mais de 100 participantes e versou sobre dois temas principais: os desafios e estratégias com que o Alto Tâmega se debate em matéria de retenção de empreendedores, e a incubação de empreendedores enquanto instrumento de atração e fixação.

O Professor Ramiro Gonçalves, 1.º Secretário da CIM-AT, fez um breve retrato demográfico e económico do território, contextualizando assim os desafios que o Alto Tâmega enfrenta em matéria de empreendedorismo e de fixação empresarial. Na sua intervenção, fez ainda uma breve apresentação do projeto “Atração e Fixação de Empreendedores no Alto Tâmega”, que para além do Mapeamento de Alunos Universitários Oriundos do Alto Tâmega já realizado, prevê ainda consolidar uma rede regional de apoio ao empreendedorismo retomando a iniciativa Alto Tâmega Empreende, criar uma bolsa de mentores regional e implementar o concurso “Empreender no Alto Tâmega”.

Num segundo painel, os convidados Carla Montargil (incubadora Partnia Startup Caldas), José Adriano Pires (coordenador pró-presidência para o Empreendedorismo e Inovação do IPB) e António Montalvão (Secretário-Geral da ADRAT), debateram a importância das infraestruturas de incubação, no apoio ao empreendedorismo, realçando a necessidade de um trabalho profissionalizado, contínuo e de grande proximidade com os empreendedores.

Os responsáveis políticos, Fernando Queiroga – Presidente da CIM-AT e Nuno Vaz – Presidente do Município de Chaves, realçaram também a profunda relação entre demografia e economia, e a necessidade de todos os atores do território concentrarem esforços, no objetivo da atração e fixação de empresas e empreendedores, de forma a quebrar este ciclo vicioso negativo, manifestando o profundo compromisso dos seis municípios do Alto Tâmega com este desafio.

Os representantes da Área Metropolitana do Porto (AMP) e das sete Comunidades Intermunicipais (CIM) da Região Norte (Alto Minho, Alto Tâmega, Ave, Cávado, Douro, Tâmega e Sousa e Terras de Trás-os-Montes) reuniram-se esta segunda-feira, dia 12 de março, nos Paços do Concelho, em Boticas, para analisar e debater vários assuntos ligados à Plataforma de Concertação Intermunicipal da Região Norte.

Entre os pontos discutidos no encontro destacam-se a reprogramação do “Portugal 2020”, a negociação e estruturação do “Portugal 2030”, a descentralização de funções do Estado Central nas Autarquias e a problemática da limpeza dos terrenos florestais.

Na reprogramação do “Portugal 2020”, a AMP e as CIM estão a elaborar um documento que reúne as prioridades para a Região Norte e que será, oportunamente, entregue ao Primeiro Ministro.

O Presidente da CIM Alto Tâmega, Fernando Queiroga, disse que “são áreas prioritárias de investimento, por exemplo, a mobilidade urbana, não apenas nos grandes centros, mas sobretudo entre municípios, o reforço do PROVERE e das verbas destinadas para a eficiência energética”.

“Não estamos dispostos a ser barrigas de aluguer, até porque estão a colocar nos programas operacionais regionais verbas para investimentos do Estado e as autarquias não aceitam isso”, realçou Fernando Queiroga.

A definição e implementação do processo de descentralização também foi tema de destaque uma vez que, a AMP e as entidades intermunicipais pretendem que a transferência de competências se concretize de forma gradual e mediante as necessidades e conjuntura dos Municípios.

Na reunião foi, ainda, abordada a questão da limpeza dos terrenos florestais, cujo prazo limite termina na próxima quinta-feira, dia 15 de março.

Fernando Queiroga referiu que “os municípios têm reunido todos os esforços possíveis de forma a cumprir a data estipulada pelo Governo” e realçou que “as autarquias pretendem ser parte da solução e não do problema”.

 

No cenário demográfico de saída de população jovem com que o Alto Tâmega se depara, é importante refletir sobre as realidades associadas aos estudantes do ensino superior e a relevância da dinamização do empreendedorismo, enquanto determinantes da capacidade de atração e fixação de população qualificada e do desenvolvimento económico do território.

A Comunidade Intermunicipal e a Associação de Municípios do Alto Tâmega, convidam-no a associar-se a esta reflexão, no Seminário do Projeto “Atração e Fixação de Empreendedores no Alto Tâmega”.

Contamos com a sua presença e opinião!

Increva-se através do link: https://goo.gl/forms/4XjluXnc3UOcgIsx1

A 30ª edição da BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa, decorreu de 28 de fevereiro a 4 de março na FIL em Lisboa.

A Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega, em parceria com o Turismo Porto e Norte de Portugal, esteve representada com um expositor na BTL 2018, salão de referência para a indústria do Turismo Nacional e Internacional, com o objetivo de divulgar e promover este território transmontano único que é o ALTO TÂMEGA.

Do extenso programa de atividades, realça-se o seguinte:
Animação, promoção, degustação e exaltação da excelência deste território maravilhoso.
Presença forte das entidades da região através dos responsáveis políticos dos Municípios do Alto Tâmega.
Mostra e degustação da gastronomia de excelência da Região do Alto Tâmega no espaço Turismo do Porto e Norte de Portugal com a visita de sua Excelência o senhor Presidente da República Portuguesa, Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa.

O stand do Alto Tâmega sorteou diariamente vouchers para experiências na região do Alto Tâmega!

De 28 de fevereiro a 4 de março, a Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega estará, uma vez mais, presente na BTL em parceria com o Turismo Porto e Norte de Portugal.
As aptidões ímpares do Alto Tâmega, com as suas belas paisagens, ótima gastronomia, termalismo inigualável, riqueza cinegética, património histórico e etnográfico singulares, tornam o Alto Tâmega único e singular.

Saliente-se que a Bolsa de Turismo de Lisboa é o salão referência para a indústria do Turismo Nacional e Internacional.
Alto Tâmega – Trás-os-Montes…Naturalmente
Para viver com emoção…

A Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega (CIM-AT), representada pelo Presidente, Dr. Fernando Queiroga, e pelo secretário executivo, Prof. Doutor Ramiro Gonçalves, participou na reunião de Concertação Intermunicipal que decorreu no passado dia 16 e que foi promovida pelo Presidente do Conselho Metropolitano da Área Metropolitana do Porto, Prof. Doutor Eduardo Vítor Rodrigues.

Esta reunião de trabalho contou com a presença das entidades Intermunicipais da Região do Norte e visou criar e consolidar uma plataforma de reflexão, de concertação estratégica e de consensualização de posições em matérias de interesse comum entre todas as entidades intermunicipais da Região do Norte.

Foram analisados e debatidos atuais e futuros desafios tais como, a execução e reprogramação do “Portugal 2020”, a negociação e estruturação do “Portugal 2030”, a definição e implementação do processo de descentralização/desconcentração à escala regional, intermunicipal e municipal.

A próxima reunião entre todas as entidades intermunicipais da Região do Norte está agendada para o próximo dia 12 de março e decorrerá no Alto Tâmega (Boticas).

A Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega marcou presença na 38ª edição da FITUR – Feira Internacional de Turismo, que se realizou de 17 a 21 de janeiro em Madrid, Espanha, juntamente com o Turismo Porto e Norte de Portugal.

FITUR é o ponto de encontro global para profissionais de turismo e é considerado a “feira líder” dos mercados emissores e recetores ibero-americanos e é organizada pela IFEMA – Feira de Madrid.
O Alto Tâmega aposta na divulgação do seu território e do seu vasto potencial turístico.
Alto Tâmega Território de encantos…

O SI2E foi lançado no contexto dos apoios do Portugal 2020 com o principal objetivo de promover o empreendedorismo e a criação de emprego. Na Região do Norte, é implementado com verbas do NORTE 2020, através do FEDER e do FSE, e gerido por Grupos de Ação Local, Comunidades Intermunicipais e Área Metropolitana do Porto.

É indispensável consultar: http://norte2020.pt/55343/primeiros-concursos-de-apoio-ao-microempreendedorismo

Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego (SI2E) – CIM Alto Tâmega
Data de início: 07-06-2017
Data de encerramento: 15-12-2017

A Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega (CIM-AT) e a Associação de Municípios do Alto Tâmega (AMAT) estão a implementar o Programa de atração e fixação de empreendedores no Alto Tâmega, com o objetivo de desenvolver iniciativas que permitam captar e fixar, na região, capital humano qualificado e com potencial para implementar atividades inovadoras e diferenciadas, geradoras de maior dinamismo económico.

No âmbito deste Programa, está a ser organizado um Roadshow Académico em várias Instituições de Ensino Superior do país, com o objetivo de apresentar as condições de empreendedorismo e de desenvolvimento de ideias de negócio no Alto Tâmega, bem como a própria região como um contexto favorável à promoção do espírito empresarial.